FLUTUANDO ATENTAMENTE COM FREUD E BION

(ref.: 9788531210525)

Autor: Paulo Marchon
Editora: Imago
Ano: 2009
Número de páginas: 288
Categoria principal: Freud

  • Compartilhe:
R$ 65,00 R$ 58,60
Coloque o cep:
Frete grátis para: Brasil
  • Descrição
  • Especificação
Quatro Epígrafes........................................ 11

... e uma Pequena Nota. ................................. 13

Introdução ........................................... 15


Agora, São os do Norte que Vêm, ou que É Vêm.................. 21


O Esforço Inglório de Bion e a Batalha de Amsterdã (1993) ....... 25


A Intersubjetividade em Ação... Interpretativa................... 31


Qgden, o Terceiro Analítico e o Silêncio de Três Anos.............. 35


A Irrupção do Silêncio: o menino que virou rapaz e desaprendeu de falar. ................................... 47


Marcia Cavell versus Owen Renik, uma Batalha sem Começo e sem Fim. .................................. 57


Ogden, Searles e o Amor - Desejo - Declarado ao Paciente...... 63


A Autorrevelação Tem suas Razões, Sem-Razões e, principalmente,
Consequências Irrazoáveis... ............................. 67


Bion, Não Obstante o Sem Desejo.............................. 73


De Volta à Arca de Noé, suas Questões e Soluções ................ 77


Paulo César Sandler e a Intuição. Depois: Marcia Cavell e Wittgenstein junto com Freud, Leitor de Pensamentos? ........ 83


Eu Não Estou Pensando em Nada Dá o que Pensar. ............. 89


Uma Versão de um Historiador que é também Filôsofo da Ciência. ... 95


A Versão de Aristôteles, Bacon e Sôcrates ...................... 103


Freud, Bion e Bahia: a neurótica, a atenção flutuante e a memória encobridora ................................... 111


Recomendações... de Freud ................................. 117


Nôtulas a Respeito de Notas sobre Memória e Desejo ............ 119


Quadro de Semelhanças e Diferenças entre as Duas Propostas ...... 127

Comentários ao Quadro de Semelhanças e Diferenças entre as
Propostas de Freud e Bion .............................. 135


Análise da Contratransferência: autoanálise ou simples reflexão psicanalítica? ............................ 139


A Evolução da Psicanálise, os Criadores e seus Seguidores ......... 149


A Intuição de Britton e Steiner diante de Balint, enquanto este Praticava Bullying, ou Atire a Primeira Pedra ........... 153


Roosevelt Cassorla e os Enactments Mútuos .................... 157


O Raio de Trevas Iluminador ................................ 161


Alguns Comentários ....................................... 167


Regra Fundamental ....................................... 171


De como sua Interpretação é Criada........................... 183


Revisão de Recomendações.... ............................... 191


A Economia Tem Razões..................................... 199


Comentários sobre a Contratransferência de Racker e Money-Kyrle. . . 201


Não se Trata apenas de uma Questão de Opinião ................ 215


A Clínica................................................ 221


Um Pouco da Histôria do Paciente ........................... 225


A Clínica antes de Bion..................................... 231


A Clínica depois de Bion.................................... 237


Parte Final .............................................. 253


Última Parte, Afinal....................................... 263


A Intuição, Antônio Damásio, Poincaré e o Fato Selecionado........ 265


Ao Final, a Última Parte Mesmo .............................. 269


Posfácio ............................................. 275

Bibliografia ........................................... 279
Sabe-se que uma determinada corda do piano vibra quando estimulada por uma determinada nota emitida por um violino. Algo semelhante ocorre mentalmente, e nós, como terapeutas, não podemos desprezar o recebimento de tais vibrações mentais emitidas por nossos pacientes. Apenas devemos verificar de onde partem tais vibrações, para não confundi-las com as nossas próprias vibrações, que costumam repercutir em compasso com as nossas neuroses. Viver produz vibrações.

    FORMAS DE PAGAMENTO

    REDES SOCIAIS