A PAIXÃO DO NEGATIVO - LACAN E A DIALÉTICA

A PAIXÃO DO NEGATIVO - LACAN E A DIALÉTICA

Código: 9788571396395

Categorias: Lacan / Lacan

Marca: UNESP


Autor: VLADIMIR SAFATLE
Editora: UNESP
Ano: 2006
Número de páginas: 335
Categoria principal: Lacan

leia mais

R$47,78

até 2x de R$23,89 sem juros

1 unidade em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Construindo o espaço conceitual comum a dois pensamentos que se ignoram durante meio século, o de Lacan e o de Adorno, o autor faz muito mias que uma aproximação interessante. Ele confronta duas filosofias apoiadas, cada uma, em uma prática: a cura psicanalítica para uma, a criação artística para outra; assim como obriga o pensamento a se interrogar sobre o que um sistema, que tem sua densidade própria de teoria, deve à prática ou à experiência que ele privilegia.

Prefácio 15

Monique David-Ménard


Introdução 21

Uma experiência dialética 23

Sobre a necessidade de sustentar o imperativo de reconhecimento 27

A resistência da categoria de sujeito 30

Uma síntese não totalizante: pensar por meio de constelações 33

A dialética entre conceitualização e formalização 36

Considerações finais para a introdução 39


Parte l

Uma racionalidade à práxis analítica: configuração do recurso lacaniano à noção de intersubjetividade 41

1 Histórias de inversões 43

Nota sobre a Dialética do Senhor e do Escravo 43

A dialética hegeliana, segundo Lacan 45

Duas maneiras de dizer não 49

A Verneinung como dialética bloqueada 56

Nota sobre o problema da intersubjetividade em Hegel 59

Dora e suas inversões 61

O sexual como opacidade 65


2 A transcendência negativa do sujeito 69

Purificar o desejo e dissolver o objeto 69

Um sujeito transcendental para a psicanálise? 73

Uma imagem sempre bloqueia a verdade 76

Categorizar através de imagens 80

A subjetivação da falta entre Sartre e Lacan 84

A falta-a-ser lacaniana e o desejo de Freud 86

Hegel e o trabalho do desejo 89


3 Unir um desejo à Lei 99

Desejar a Lei 99

Simbolização analítica como metáfora 102

Teoria como ficção? 106

A afirmação metafórica e o resto metonímico 109

Por que os psicóticos não são poetas? 111

Ser reconhecido por um pai morto 115

O impossível da tautologia do pai 119

Uma castração que não ameaça ninguém 124

Desejar um falo castrado 127

A Aufhebung suspensa do falo 130

Por que o falo é solidário com um semblante? 134


Parte II

Entre a Lei e o fantasma 141

4 Kant com Sade como ponto de viragem do pensamento lacaniano 143

Revendo o trajeto 143

A intersubjetividade entre Kant e Lacan 149

A lei moral é o desejo em estado puro 151

Das Ding, das Gute e o gozo para além do prazer 154

A armadilha sadeana 159

Ato e divisão subjetiva 162

É possível julgar o ato? 165


5 A perversão como figura da dialética do desejo 171

A imanência perversa 171

A perversão e suas coordenadas estruturais 173

Dolmancé como objeto 1 78

Masoquismo, verdade do sadismo 181

Kant com Sacher-Masoch 184

A negação fetichista como produção de semblantes 188

O ato analítico para além da perversão 193


6 Atravessar o fantasma através do corpo 197

Pensar o fantasma 197

Gênese e estrutura do fantasma 199

O objeto a entre fantasma e Real 205

O amor na carne 209

Adorno e o corpo como causa do ato 213

A destituição subjetiva como protocolo de amor 216


Parte III

Destinos da dialética 221

7 Repensar a dialética hegeliana 223

Trabalho e linguagem 224

Hegel, Lacan e o problema do arbitrário do signo 226

A performatividade do conceito e as relações entre linguagem e ação
O eu e sua dialética 236

O sensível entre Hegel e Lyotard 239

Construir relações por meio de negações determinadas 242

Duas (ou três) negações: entre oposição real e contradição 246

A contradição objetiva entre Hegel e Adorno 253

Entre intersubjetividade e reconhecimento 257

Os limites da confrontação 265


8 Estética do Real 269

Psicanálise e arte: história de um fracasso? 269

A morte como pulsão 275

Para introduzir o conceito lacaniano de sublimação 280

A sublimação como contradição objetiva 283

A historicidade do conceito lacaniano de sublimação 286

Três protocolos de sublimação: a subtração 289

Três protocolos de sublimação: o deslocamento no interior da aparência 293

Três protocolos de sublimação: a literalização 297


9 Reconhecimento e dialética negativa 299

Críticas da intersubjetividade 301

Mimese, natureza e estranhamento 305

Schoenberg mimético 311

Especularidade e opacidade 315

Em direção a uma ontologia negativa 319

Referências bibliográficas 325



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento