AS PSICOSES - UM ESTUDO SOBRE A PARANÓIA COMUM

AS PSICOSES - UM ESTUDO SOBRE A PARANÓIA COMUM

Código: 9788585717391 (CO)

Categorias: Lacan / Lacan


PÁGINAS LEVEMENTE AMARELADAS. RECEBEMOS ASSIM DA EDITORA.



 



Autor: PHILLIPE JULIEN

Editora: COMPANHIA DE FREUD

Ano: 1999

Número de páginas: 71

Categoria Principal: Lacan



R$44,00

até 2x de R$22,00 sem juros

2 unidades em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

PÁGINAS LEVEMENTE AMARELADAS. RECEBEMOS ASSIM DA EDITORA.

 

Vou terminar as conferências com estas palavras de Freud, que concernem ao que ele chama a cura de Schreber. Scheber se curou por uma passagem ao público. Cito Freud: "Contrariamente à apresentação do fantasma de feminilização, o doente não empreendeu nada mais que a publicação de suas memórias, para fazer reconhecer sua missão de redentor". Isto é capital, é a queda do delírio. "Se fazer reconhecer" pelo publico graças as memórias escritas. Freud chama isto uma cura e Lacan chama isto ser o sintoma. Então, em sua prática clínica da psicose, é importante que vocês destruam a fronteira entre o psíquico e o social. Vejam o que a prática analítica da psicose nos ensina: não procurem o êxito na vida privada com o psicótico, vocês fracassarão. Estou de acordo com Lacan neste ponto. É uma falsa separação, o psíquico de um lado e o social de outro. Alguém esta manhã falou de amizade com o psicótico. Eu disse sim, mas justamente em função desta inserção social mais além da vida privada como meio de compensação, de suplência para uma estrutura psicótica. É isto a cura. Eu posso dar centenas de exemplos de fim de análise em psicóticos nesta direção que Lacan nos indica: ajudar um psicótico numa participação social e não se preocupar, nem se debruçar sobre a vida privada, quer dizer, sobre o gozo fálico. Não é este o problema.

PÁGINAS LEVEMENTE AMARELADAS. RECEBEMOS ASSIM DA EDITORA.

 

CAPÍTULO l - A paranóia comum

De inclusão e exclusão ...................................................................07

I - A intrusão ..................................................................................... 09

II - A exclusão .................................................................................... 10

III - A flat land................................................................................... 11

IV - Uma inclusão sem exclusão .......................................................... 12

Modernidade e psicose..................................................................... 15

I - Compreender o psicótico................................................................. 15

II - Uma nova nosografia.................................................................... 17

A psicose, uma resposta ao acontecimento......................................... 19

I - Como todo mundo ......................................................................... 19

II - Uma nova jogada .......................................................................... 20

III - A elisão no imaginário................................................................. 21

IV - O esquema L e a psicose ............................................................... 22

V - A elisão no simbólico..................................................................... 24

VI - As duas faces da psicose ........................................................... 26

VII - Qual inconsciente?...................................................................... 29


CAPÍTULO 2 - Clínica e psicose

O Édipo.................................................................................................. 31

O último Lacan e a psicose ..................................................................46

Psicose e delírio .................................................................................. 52



Forma de pagamento

Forma de pagamento