A PSICANÁLISE NOVAMENTE - UM PENSAMENTO PARA O SÉCULO II DA ERA FREUDIANA

A PSICANÁLISE NOVAMENTE - UM PENSAMENTO PARA O SÉCULO II DA ERA FREUDIANA

Código: 9788587727268 (CO.)

Categorias: Lacan / Lacan

Marca: Novamente


Autor: M.D. MAGNO
Editora: NOVAMENTE
Ano: 2008 - 2º edição
Número de páginas: 224
Categoria principal: Lacan

leia mais

R$43,87

até 2x de R$21,94 sem juros

1 unidade em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Este livro reúne o conjunto das oito conferências proferidas por MD Magno em 1999, data que indica tanto o Renascimento da Nova Mente inaugurada por Freud, quanto o limiar do Século II de sua existência. A exemplo das Vorlesungen freudianas (Conferências Introdutórias), apresenta-se aqui um resumo do encaminhamento teórico que o autor desenvolve há mais de 30 anos em seus Seminários. Nesta segunda edição revista e acrescida de dois novos capítulos, temos a oportunidade de acompanhar uma introdução aos aspectos mais gerais da teoria da Nova Psicanálise, como foi denominada a reformatação do aparelho teórico-prático da psicanálise realizada por MD Magno nos anos 80. As bases desta via original de abordagem, a partir de Freud e Lacan, levam adiante as posturas teóricas desses dois mestres, mas já em sintonia com as questões que se tornaram cruciais no século XXI. Foi a reconsideração da idéia de Pulsão (Trieb) que levou o autor a enunciar o modelo do Revirão e seu Princípio de Catoptria como capazes de articular o projeto freudiano por inteiro, conceitual e pragmaticamente, num work in progress ainda em francos desenvolvimento e produção. E é a exposição didática e acessível desta elaboração que o leitor pode percorrer aqui, tanto através da análise precisa de temas como: falicismo, poder de cura, sexo, morte, cinco impérios da cultura, recalque e agonística das formações, quanto da articulação de suas interfaces conceituais e clínicas com os saberes de ponta do mundo contemporâneo.

1. INTRODUÇÃO À NOVAMENTE

NOVAMENTE: revigoramento do pensamento freudiano - Jacques Lacan como momento de recomposição da psicanálise - Metáforas de progressividade do pensamento: tonalidade e atonalidade na música; tectonia e atectonia em arquitetura - Base conceitual da NOVAMENTE pulsão, ALEI (Haver quer não-Haver) e princípio de catoptria.13


2. REVIRÃO

Estatuto do impossível nALEl Haver quer não-Haver - Compatibilidade do conceito freudiano de pulsão com o princípio de catoptria - Princípio de Idioformação como versão forte do princípio antrópico - Revirão qualifica a Idioformação em sua vontade de transcendência - Hiperdeterminação é condição de criação - Estatuto da psicanálise é místico.37


3.A CONTRABANDA

Esclarecimentos sobre utilização da topologia em psicanálise - Características da geometria euclidiana - Características da topologia - Propriedades da banda bilátera - Propriedades da banda de Moebius ou contrabanda - Banda de Moebius resulta de operação topológica sobre o plano projetivo - Proposição da contrabanda como estrutura básica do psiquismo - Operação do Revirão a partir dacontrabanda - Impossibilidade absoluta, impossibilidade modal e proibição a partir da lógica do Revirão. 55


4. RECALQUE

Apresentação do conceito freudiano de recalque - Recomposição do conceito de recalque originário como quebra de simetria - Modalização do Haver: formações primárias, formações secundárias e formação originária - Modalização do recalque originário: recalque primário (autossoma e etossoma) e recalque secundário - Poder como agonística entre formações recalcantes e recalcadas.81


5. PODER DE CURA E AVATARES DO FALICISMO

Poder de cura é uma questão de analise das formações - Suspensão do sintoma depende de experiência de Hiperdeterminação - Exigência de análise perene da prôpria psicanálise - Crítica à pregnância sintomática do conceito de falo em Freud e Lacan - Falicismo é compatível com a ordem neolítica da cultura. 103


6. O SEXO E A MORTE

Apresentação da questão da sexualidade em Freud - Entendimento lacaniano da diferença sexual a partir da lógica do falo - Redução da lógica do falo à ordem sintomática - Entendimento de toda binariedade a partir da lógica do Revirão - Reescrição das lógicas da sexuação: sexo desistente, resistente, consistente e inconsistente.121


7. OS CINCO IMPÉRIOS

Desenvolvimento das lógicas da sexuação com consideração dos estilos - Articulação das modalidades de gozo com as formações (primárias, secundárias, originária) - Primário, Secundário e Originário são referências para o périplo cultural - Creodo antrópico como entendimento da dinâmica da cultura - Os Cinco Impérios:Império da MÃE, do PAl, do FILHO, do ESPÍRITO, do AMÉM. 147


8. TEORIA DO EU: PESSOA

Pessoa é Idioformação do caso humano - Sujeito e objeto como sintomas do pensamento ocidental - Com-sideração das formações a partir de pôlo, foco e franja - Crítica ao pensamento sistêmico (Bertalanffy, Luhmann, Maturana) - Eu é polar, focal e franjal. 169


9. AS MORFOSES (OU PSICOMORFOSES)

Positivização da Psicanálise - Formações patemáticas (patemas) x patologia - Distinção entre formações genéricas (patemas) e formações de conteúdo - Patemática trata das morfoses ou formas de gozo - Apresentação e discussão das quatro modalidades das morfoses: formações progressivas, estacionárias, regressivas e fanáticas. 179


10. AGONÍSTICA DAS FORMAÇÕES

Considerações sobre referenciais abstrativos e míticos em psicanálise- Mal-estar no Haver é o campo de operação analítica - Operação analítica como permanente consideração do poder das formações - Juízo foraclusivo é poder de suspensão de recalque e uso ad hoc das formações - Política é análise das formações. 201


SEMINÁRIO DE MD MAGNO 217



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento