ANGÚSTIA E TEMPO NA OBRA FREUDIANA

ANGÚSTIA E TEMPO NA OBRA FREUDIANA


Autor: Thais Klein
Editora: Juruá
Ano: 2016
Número de páginas: 122
Categoria Principal: Freud


R$47,70

até 2x de R$23,85 sem juros

2 unidades em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Este livro consiste em uma revisão das teorias sobre a angústia presentes na obra freudiana, articulando-as com a temporalidade.

No primeiro capítulo, apresentamos como Freud descreve em sua obra duas dimensões da angústia. Uma dimensão mais elabo­rada articulada às psiconeuroses, ou, como são chamadas pos­teriormente, às neuroses de transferência, e ao mecanismo de recalque; e outra, menos elaborada e de cunho traumático, que aparece principalmente nos primeiros escritos freudianos, relacio­nada à questão das neuroses atuais. Esta descrição sofre, em 1926, uma mudança quando essas duas dimensões passam a se configurar como indissociáveis através das designações de angús­tia automática e angústia sinal; a primeira correlata à dimensão traumática deste afeto e a segunda à dimensão mais elaborada.

No segundo capítulo, vamos explorar a dimensão mais elaborada deste afeto articulando-a ao tempo do a posteriori.

No terceiro capítulo, o enfoque recai na angústia de cunho traumático e sua relação com a temporalidade calcada no vazio temporal.

Por fim, procuramos reafirmar um ponto de vista que se manteve ao longo de todo o livro, a saber: não se trata de patologizar a experiência traumática de angústia e positivar uma outra dimen­são deste afeto, mas de poder enxergar a potência que este afeto comporta.

Introdução; 17

Capítulo 1 - As duas dimensões da angústia na obra freudiana; 23

1.1 A dimensão mais elaborada da angústia; 26

A vivência de satisfação no Projeto: da angústia ao desejo; 27

A imaturação biológica e a angústia: o caso Emma; 30

A angústia e a transformação da libido: o caso Hans; 31

A angústia nos textos metapsicológicos; 35

A 25ª Conferência: um texto ponte; 36

1.2 A angústia traumática; 37

A vivência de dor no Projeto: angústia e falência do aparato psíquico; 37

A angústia e as neuroses atuais; 40

O narcisismo e as questões colocadas à teoria da angústia; 44

As duas faces do estranho: do retorno do recalcado ao aspecto demoníaco; 46

A virada conceitual de 1920 e as consequências para a teoria da angústia; 49

1.3 As dimensões da angústia a partir de 1926: as duas faces da mesma moeda; 52

A angústia e o trauma do nascimento; 54

A angústia automática e o aspecto intensivo: da vivência de dor às neuroses traumáticas; 56

A angústia e as neuroses de transferência: uma dimensão mais elaborada; 57

Da angústia automática à angústia sinal; 58

A angústia de castração; 61

Capítulo 2 - A angústia e o a posteriori; 65

Nachträglichkeit: ação retardada ou a posteriori?; 67

A angústia e o tempo em dois tempos: o caso Emma; 69

A angústia e tempo no caso do pequeno Hans; 74

Angústia e temporalidade no caso do Homem dos lobos: o a posteriori e a construção da cena originária; 77

Da angústia traumática à angústia de castração: restituição e repetição; 81

O tempo e a angústia de castração; 83

Capítulo 3 - A angústia e o tempo sem tempo; 87

Entre o tempo e o espaço; 87

Angústia e tempo nas neuroses atuais: os sentidos do ´atual´; 90

Angústia e tempo na hipocondria a partir do filme Sinédoque, New York; 91

A angústia e as neuroses traumáticas: o eterno retorno do mesmo; 97

A angústia automática: do tempo vazio ao presente absoluto; 99

Considerações Finais; 105

Referências; 111

Índice alfabético; 117



Forma de pagamento

Forma de pagamento