MÃES ABANDONADAS - A ENTREGA DE UM FILHO EM ADOÇÃO

MÃES ABANDONADAS - A ENTREGA DE UM FILHO EM ADOÇÃO

Código: 9788524923449

Marca: Cortez


Autor: Maria Antonieta Pisano Motta

Editora: Cortez

Ano: 2015 - 4ª Edição

Número de páginas: 348

Categoria Principal: Família e Casal - Teoria e Clínica



R$56,00

até 2x de R$28,00 sem juros

1 unidade em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

O diálogo entre abandono e adoção, essas duas experiências humanas tão distantes, e tão próximas, esse diálogo tantas vezes negado no passado, tantas vezes silenciado entre nós, é hoje construído, dia pós dia, por todos aqueles que se aproximaram, sem preconceitos, das mães que entregam seus filhos em adoção, por todos aqueles que as escutaram em suas dores, em suas angústias, por todos aqueles que procuraram compreendê-las e apoiá-las em seu comovente esforço, em sua luta quase desesperada, quase sempre solitária, para reiniciar a caminhada da vida.

Agradecimentos 13

Apresentação à 4ª edição
Lidia Natalia Dobrianskyj Weber 15

Prefácio à 3ª edição
Luiz Schettini Filho 17

Prefácio à 1ª edição
Eduardo de Oliveira Leite 21

Introdução 29

PARTE I
O abandono, os mitos e o luto na adoção
1. Abandono ou entrega: novas perspectivas 47
1.1 Abandono: adoção: uma equação a ser questionada... 47
1.2 A substituição de abandono por entrega: uma proposição mais justa 50
1.3 Doação, decisão e entrega - significados e implicações do uso dos termos 55
1.4 Uma visão histórica do abandono e suas implicações na atualidade 60
1.5 Histórico do abandono no Brasil 63
1.6 Amaternidade e a entrega na atualidade 69
1.7 Os motivos das mães 72

2. Os mitos da maternidade e as políticas brasileiras de adoção 75
2.1 Os mitos 76
2.2 O mito do amor materno 78
2.3 Anão maternidade estigmatizada 88
2.4 Adoção fechada - a maternidade estigmatizada 90

3. O luto da mãe que entrega seu filho em adoção 99
3.1 Morte e outras situações de perda 105
3.2 As fases do luto normal 106
3.3 Fatores que podem bloquear, adiar ou prolongar o luto e os fatores
facilitadores 116
3.4 O luto não franqueado 122
3.4.1 Não franqueamento intrapsíquico 130
3.5 Padrões de apego da mãe na vinculação com o filho 137
3.6 Do comportamento de apego da mãe à dor da separação 143
3.7 Luto antecipatório e os mecanismos de defesa contra a dor da perda 151

4. Objetivos
4.1 Objetivo geral e objetivos específicos 157

PARTE II
Metodologia da pesquisa
1. Método 161
1.2 Participantes 163
1.3 Local da pesquisa 164
1.4 Instrumento da pesquisa 164
1.5 Procedimento 168
1.5.1 Coleta de dados 169

PARTE III
Estudo de caso
1. O caso Ml · 173
1.1 Aspectos sociais e institucionais 177
1.1.1 Do apoio social.. 177
1.1.2 Da condição socioeconômica 178
1.1.3 Da falta de um companheiro 180
1.1.4 Das equipes de atendimento 183
1.1.5 Das internas 226
1.1.6 Da necessidade de apoio 233
1.2 Aspectos pessoais 238
1.2.1 Construção interna da imagem do filho 239
1.2.2 O estabelecimento de vínculos afetivos e as reações a perdas 256
1.2.3 O papel da autoestima 273
1.2.4 Do enlutamento: suas vicissitudes 276
1.2.5 Do luto não franqueado 297
1.2.5.1 Adoção aberta - uma possibilidade ainda distante 302
1.2.5.2 Luto antecipatório 305

Considerações finais 307

Referências 317

Bibliografia complementar 329

Anexo: Caracterização das instituições de abrigo 333

Sobre a Autora 347



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento