O ESTRANHO NA CLÍNICA PSICANALÍTICA

O ESTRANHO NA CLÍNICA PSICANALÍTICA

Código: 9788586011382

Categoria: Clínica de Adultos

Marca: Contra Capa


 



Organização: JUAN CARLOS COSENTINO

Editora: CONTRA CAPA

Ano: 2001

Número de páginas: 112

Categoria Principal: Clínica de Adultos



R$32,00

até 7x de R$5,13

1 unidade em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Tornar o estranho conhecido é sem dúvida uma das mais inglórias lutas humanas. Esse misto de estrangeiro e hóspede não só bate à porta quando menos se espera como também se desaloja sem qualquer tipo de sinal ou aviso prévio.

Os artigos contidos neste livro bem que poderiam virar pelo avesso, sair de suas páginas e fazer e sua matéria – esses corpos de tinta transformados m em letras – o rastro de uma significação atingida. A vida, contudo, não chega a ser o que ela é. O que não deixa capturar pela significação de uma maneira ou de outra logo irrompe, deixando doces sonhos à espreita de algo que não se sabe.

Como tópico de investigação freudiana, o estranho ganhou forma no texto Das Unheumliche, escrito em 1919, e se tornaria um dos principais propulsores da reelaboração metapsicológica ocorrida nos anos seguintes. Sabe-se que Sigmund Freud escreveu esse texto movido pelos entraves que encontrara em sua clínica: a irrupção da angústia, as falhas defensivas do aparelho psíquico e o encontro do sujeito com o inominável da castração. Aproximadamente quarenta anos depois, Jacques Lacan retomaria os aspectos clínicos e metapsicológicos da ocorrência do fenômeno do estranho, enfatizando sua importância para a definição do lugar que o analista deve ocupar na condução de uma análise. Diante do horror experimentado pelo sujeito o analista responde com seu ato.

Aproveitamos, portanto, a oportunidade de desfrutar , nos nove textos da presente coletânea, os resultados colhidos pela pesquisa sobre o estranho na clínica psicanalítica empreendida por esses psicanalistas que mantêm atividades de ensino na Universidade Federal do Rio de Janeiro e na Universidade de Buenos Aires.

Apresentação - Juan Carlos Cosentino


I. Ato e posição do analista: redefinição do horror

Variações do horror: o destino da neurose, 11
Juan Carlos Cosentino

O horror do ato analítico, 21
Anna Carolina Lo Bianco


II. Razão desejante: a produção do mal

As duas faces do desejo, 27
Regina Herzog

A constituição do mal na Idade Média, 43
Paula Villaverde


III. O real impossível: a castração alucinada

Psicose e impossibilidade: o real em questão, 55
Ana Beatriz Freire

O anal e o escópico no Homem dos Lobos, 65
Carlos J. Escars


IV. Função da causa: o sinistro, a escrita

O Homem da areia ou o espanto se introduziu em sua vida, 75
Martha Mon

Considerações sobre a causalidade inconsciente: a cadeia significante e o significante impossível, 87
Angélica Bastos

O ato, o horror, 99
Simon Kuffer


Referências bibliográficas, 105

 



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento