PRESENÇA SENSÍVEL - CUIDADO E CRIAÇÃO NA CLÍNICA PSICANALÍTICA

PRESENÇA SENSÍVEL - CUIDADO E CRIAÇÃO NA CLÍNICA PSICANALÍTICA

Código: 9788520008713


Autor: DANIEL KUPERMANN

Editora: CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA

Ano: 2008

Número de páginas: 250

Categoria: CLÍNICA DE ADULTOS



item indisponível0 unidades em estoque.
  Avise-me quando disponível

Não disponível

Compre com segurança

Compartilhe

Em PRESENÇA SENSÍVEL, Daniel Kupermann reúne ensaios sobre o exercício da clínica e a maneira pela qual o psicanalista pode contribuir para diminuir o sofrimento dos analisados.
Com inteligente senso de humor, o autor percorre assuntos interessantes e variados, sempre permeados pela história da psicanálise. São textos que expressam as inquietações e descobertas do próprio autor em suas atividades vinculadas ao tema, seja na clínica, seja na pesquisa ou na docência.
Dessa maneira, é o próprio psicanalista sua formação, sua análise e o estilo que dela pôde advir quem, em primeiro lugar, é posto em xeque nessa experiência. A primeira parte do livro, Formação do psicanalista, trata justamente das vicissitudes do processo de institucionalização da psicanálise ao longo do século passado, com o foco principal recaindo sobre a análise à qual os psicanalistas se submetem em seu percurso de formação.
Mudando sensivelmente o eixo de análise, a segunda parte do livro, Clínica e metapsicologia, é composta por dois ensaios que têm como objeto o modus operandi da clínica psicanalítica. Na terceira parte, trilogia ferencziana, está a elaboração resultante de um longo mergulho na obra do enfant terrible da psicanálise. A quarta parte, Psicanálise, criação e cultura, é dedicada à elucidação do conceito de sublimação e à demonstração da tese de que, na obra de Freud, o humor é o ato paradigmático para a compreensão do gesto criador.
Por último, Afinal, o que fazer com o Juquinha? arrisca uma interlocução com o campo da Educação, mais especificamente com um dos temas transversais no ensino fundamental segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais, a orientação sexual. O desafio, sempre estimulante, de escrever para o público leigo no caso, professores do ensino fundamental terminou por conduzir à licença humorística predominante do capítulo, que é inspirado no famoso personagem da nossa cultura cômico-popular, o indômito aluno Juquinha.

APRESENTAÇÃO 11

I. FORMAÇÃO DO PSICANALISTA
1. Transferências cruzadas, transferências nômades. Sobre a
transmissão da psicanálise e as instituições psicanalíticas 19

II. CLÍNICA E METAPSICOLOGIA
2. Dor e cura na constituição da clínica freudiana. Um ensaio sobre
o primeiro Freud 65
3. Presença sensível. A experiência da transferência em Freud, Ferenczi
e Winnicott 83

III. TRILOGIA FERENCZIANA
4. Por uma outra sensibilidade clínica: fale com ela, doutor! 111
5. A libido e o álibi do psicanalista. Uma incursão pelo Diário clínico
de Ferenczi 125
6. A progressão traumática: algumas conseqüências para a clínica na
contemporaneidade 145

IV. PSICANÁLISE, CRIAÇÃO E CULTURA
7. Resistência no encontro afetivo: sublimação e criação na
experiência clínica 165
8. Perder a vida, mas não a piada. O humor entre companheiros de
descrença 191

V. PSICANÁLISE E EDUCAÇÃO

9. Afinal, o que fazer com o Juquinha? Um ensaio sobre a
orientação sexual no ensino fundamental 223

Referências de publicação 249



Forma de pagamento

Forma de pagamento