QUEM PRECISA DE ANÁLISE HOJE? O DISCURSO ANALÍTICO: NOVOS SINTOMAS E NOVOS LAÇOS SOCIAIS

QUEM PRECISA DE ANÁLISE HOJE? O DISCURSO ANALÍTICO: NOVOS SINTOMAS E NOVOS LAÇOS SOCIAIS

Código: 9788528608373

Categoria: Clínica de Adultos


Autor: TANIA COELHO DOS SANTOS

Editora: BERTRAND BRASIL

Ano: 2001

Número de páginas: 336

Categoria Principal: Clínica de Adultos



R$74,90

até 2x de R$37,45 sem juros

1 unidade em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Quem Precisa de Análise Hoje? O Discurso Analítico: Novos Sintomas e Novos Laços Sociais, novo livro da psicanalista Tania Coelho dos Santos, tem como ponto principal a tentativa de responder às seguintes questões: a psicanálise é uma ciência? Ela pode ser considerada uma ideologia individualista, uma ética ou uma prática? De que forma um sujeito analisado se posiciona diante dos demais indivíduos da sociedade? Como um rebelde, um bárbaro, um inovador ou apenas alguém que sabe lidar com seu sintoma? A autora baseou esse trabalho numa pesquisa feita em artigos e correios sentimentais publicados em revistas femininas entre 1956 e 1982.
Na visão de Tania Coelho, a difusão do saber sobre o inconsciente aprofundou as incertezas acerca de nossos verdadeiros sentimentos, valores e desejos. Essas inquietações acrescentaram um mal-estar maior à cultura e têm o efeito de aumentar a necessidade de autoconhecimento e, conseqüentemente, da procura pela psicanálise. Indispensável a estudiosos, o livro em questão constitui uma excelente fonte de informação, sendo uma obra de referência tanto para professores quanto para alunos dessa área do conhecimento.

Apresentação .............................................................................. 15


CAPÍTULO l

TEMPOS PRÉ-PSICANALÍTICOS: A GRAFOLOGIA NO IMAGINÁRIO SOCIAL DOS ANOS 1950


1 - Um sujeito sem divisão; a arquitetura do eu nos Anos 1950 ......... 27

2 - Ah! Que saudade que eu tenho! A relação sexual existia? .......... 29

3 - Nunca vi fazer tanta exigência, nem fazer o que você me faz ..... 45


CAPÍTULO II

TEMPOS HERÓICOS: CARMEM DA SILVA ENSINA A ARTE DE SER MULHER


1 - Quem é mulher de verdade? ........................................................... 55

2- Dize-me com quem andas e dir-te-ei quem és.................................. 62

3 - Afinal, quem é o réu? ...................................................................... 63

4 - A escolha amorosa é uma escolha forçada: o eu é o outro .......... 66

5- Para que rimar amor com dor?. ......................................................... 68

6 - O pior cego é aquele que não quer ver ....................................... 70

7 - Por que enganam os homens? .................................................. 74

8 - Não feche os olhos à realidade: notas sobre a psicopatologia da vítima .................................................................. 80

9 - Desconfie de um homem que se diz feminista ................................ 87

10 - Fim de uma era: a higiene do vazio e da aridez ............................ 89

11 - Mulher: ganharás o pão com o suor do teu rosto! ......................... 96


CAPÍTULO llI

TEMPOS SOMBRIOS: A CULTURA PSICANALÍTICA DO NARCISISMO


1 - Amélia, já não é mais a mulher de verdade ................................. 104

2 - Novos sintomas ou novas identificações? ................................... 107


CAPÍTULO IV

DA PSICANÁLISE AO DISCURSO ANALÍTICO: O DESEJO DO ANALISTA PARA ALÉM DA CIÊNCIA E DA RELIGIÃO


1 - A questão de uma Weltanschauung da psicanálise .................... 115

2 - As Weltanschauung da psicanálise: as demandas de análise, os discursos dos analisandos ou os pisicologismos ............................ 123

3 - O desejo inconsciente e seus representantes, em Freud ........... 127

4 - Da representação ao significante: O desejo Inconsciente de Lacan ......................................................................... 131

5 - Do Édipo ao narcisismo: identificação e recalque ..................... 133

6 - O Eu e o sujeito: entre o discurso da ciência e o desejo inconsciente ................................................................. 137

7 - Para além da ciência a psicanálise é uma ética do desejo ........................................................................................141

8 - Da normalidade científica à ética do desejo ou da universalidade do masculino à contingência do feminino ............................................... 148

9 - Quem se analisa hoje e por quê? São novos os sintomas e os discursos dos analisando? ............................................ 154

10 - Do ideal da ciência à ética do desejo; a rivalidade da análise para Lacan ..................................................................... 161

11 - Os individualismos na cultura psicanalítica: que efeitos opera uma análise? .................................................................. 168

12- Entre a promessa e a desilusão: do mal-estar freudiano ao mais -de- gozar lacaniano ............................................... 171

13 - A psicanálise e o individualismo nos dias de Hoje ....................178


CAPÍTULO V

A MODERNIDADE: CIÊNCIA E ÉTICA


1 - O advento da ciência e o sujeito do inconsciente ...................182

2 - A modernidade é o nô entre ciência e ética.............................. 183

3 - O sujeito entre agente, objeto mais- de- gozar e saber ............ 187

4 - Para além da lei: a pulsão, o gozo e a repetição ........................ 196


CAPÍTULO VI

FOUCAULT COM LACAN: DO PODER QUE SUJEITA AO PODER DO SER FALANTE


1 - A pulsão e o Outro da cultura; a teoria freudiana da identificação ....................................................................... 199

2 - Freud com Foucault ................................................................ 207

3 - Subjetivação e poder ................................................................... 217

4 - Modos de subjetivação: os sujeitos de seus atos e os sujeitos de desejo .......................................................................... 220

5 - Ética e estética ............................................................................... 225


CAPÍTULO VII

O SUJEITO DO INCONSCIENTE, O SER FALANTE E O CIRCUITO DA PULSÃO


1 - Foucault com Lacan: do sujeito de desejo ao ser Falante........ 229

2 - A repetição e o fracassa pulsional: gozo do ser Falante ............. 240

3 - Analisando e analista: o desejo e o rechaço do Saber ................ 243

4 - O discurso analítico: sobre uma verdade que não é a irmã do gozo, porque só pode ser meio-dita................................. 247

5 - A política do analista: mais além da ética, da ciência e da modernidade .................................................................. 250

6 - O moderno e o contemporâneo: do dispositivo de sexualidade à inexistência da relação sexual ............................. 252


CAPÍTULO VIII

DE UM OUTRO CONSISTENTE A UM OUTRO QUE NÃO EXISTE


1 - A linguagem enquanto discurso: a construção social da realidade .............................................................................. 259

2 - Os paradoxos da modernidade ..................................................... 261

3 - Nuclearização da família e fortalecimento do discurso individualista ........................................................................ 268

4 - Os antecedentes histôricos do dispositivo de aliança e do discurso individualista .................................................... 270

5 - Gênese da família nuclear e da separação entre a esfera pública e privada de existência ............................................... 274

6 - Especialização no universo do trabalho, a reestruturação do espaço urbano e a gênese do sentimento da infância .................................. 280

7 - O papel da ciência na gênese do sentimento de família ............... 286

8 - De um Outro consistente a um Outro que não existe: declínio da família moderna e ascensão de novas modalidades de laço social ............................................... 297


CAPÍTULO IX

NOVOS SINTOMAS, NOVOS DISCURSOS E NOVOS LAÇOS SOCAIS


1 - Nada do que foi será do jeito que já foi um dia? ......................... 302

2 - Do Nome- do- Pai à exclusão localizada .................................... 303

3 - O Outro na contemporaneidade e a clínica da exclusão generalizada ...................................................................... 306

4 - Da exclusão localizada à exclusão generalizada ........................ 311

5 - A generalização do Nome- do- Pai ou os novos sintomas ........... 313

6 - Do Outro consistente ao Outro que não existe: que lugar para o analista? ................................................................ 318

7 - Do Nome- do- Pai aos Nomes- do- Pai: a identificação no contemporâneo ................................................................. 325



Forma de pagamento

Forma de pagamento