AUTORIDADE SEM VIOLÊNCIA - O RESGATE DA VOZ DOS PAIS

AUTORIDADE SEM VIOLÊNCIA - O RESGATE DA VOZ DOS PAIS

Código: 9788588009172

Marca: Artesã


Autor: HAIM OMER

Editora: ARTESÃ

Ano: 2011

Número de páginas: 124

Categoria Principal: Infância


leia mais

R$34,13

até 7x de R$5,48

2 unidades em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Quase todos aceitam que, para criarmos bem as crianças necessitamos de firmeza e amor. O problema é que esta mistura se desfaz quando a criança tem problemas de comportamento. Nessas situações, os pais tendem a ser ou amorosos ou rigorosos, ou, às vezes, oscilam entre os dois pólos. E o mesmo fazem os profissionais: alguns são campeões em empatia e aceitação e outros em regras e limites. Alguns entendem que firmeza e amor são necessários, mas, como fazer que ambos trabalhem juntos? A síntese entre firmeza e amor é vital para crianças com problemas de conduta. Mas essas crianças exigem tanta firmeza, que os pais têm dificuldades em expressar amor; e precisam de tanto amor, que a firmeza se dilui. Nessas situações o amor frequentemente toma a forma de compensação, o que enfraquece a firmeza anterior; ou a firmeza assume a forma de rejeição, anulando a mensagem de carinho. Neste livro proponho uma forma de criar a síntese de firmeza e amor, através do conceito de presença parental. Penso, assim, apresentar um caminho legítimo para o resgate da autoridade parental.O livro aborda os diversos aspectos da presença parental. O capítulo I (Definição da presença parental) apresenta e ilustra o conceito. O capítulo II (Presença parental à luz de outros enfoques) analisa o conceito da presença parental à luz das abordagens comportamental, sistêmica e humanística. O capítulo III (Presença Ativa) descreve como os pais podem recuperar a capacidade de agir. O capítulo IV ((Presença Sistêmica) lida com a influencia de outras pessoas (o outro cônjuge, pessoas da escola, familiares e amigos dos filhos) sobre a presença parental. O capítulo V (Presença pessoal) descreve a perda e o resgate, pelos pais, de sua voz pessoal e única. O Capítulo VI (Autoridade flexível) lida com o impasse e como superá-lo. O capítulo VII (Envolver a criança na terapia) apresenta algumas maneiras positivas de incluir a criança na terapia, sem enfraquecer os pais. O livro termina com uma avaliação do conceito de presença parental dos pontos de vista prático, teórico e ético.Ao longo do livro inclui vários casos não bem sucedidos. Creio que a credibilidade do profissional sofre com a apresentação maquiada de terapias sempre bem sucedidas, quase mágicas. Tal tendência faz com que pais e profissionais fiquem despreparados para dificuldades e impasses.

Prefácio 9

Capítulo I 11
Definição da ideia de presença parenta! 11
A presença parenta! e seus níveis - prático, conceitual e ético 12
Os fundamentos da presença parenta! 13
Caso 1: O abraço do urso 14
Caso 2: O contrato 17
Caso 3: Eu sou sua mãe! 22

Capítulo II 25
A presença parental à luz de outros enfoques 25
Uma nova visão comportamental para os apuros de uma mãe 26
O enfoque sistêmico e a influência de terceiros 29
Os terapeutas humanistas e a descoberta do pai como indivíduo 31
A presença parental como uma abordagem integrativa 35

Capítulo III 37
A presença ativa 37
O respeito pelos pais 37
A presença corporal 39
O território 40
O fator temporal 43
Caso 4: Protesto pacífico 44
Informação e supervisão 46
A fala dos pais 47
O temor 50
Caso 5: Superação do medo 52
Prêmio e castigo 57
Time-in 57
O empenho 58

Capítulo IV 59
Presença sistêmica 59
Solidão e falta de apoio 59
Caso 6: Chamar ou não a polícia 61
Conflito conjugal 64
Caso 7: Um desafio às acusações mútuas 65
Caso 8: Desafiar o ódio 68
Escolas, pais e amigos: interfaces 70
Redes de Presença 72

Capítulo V 75
Presença pessoal 75
Convicções psicopatológicas 75
Pena, culpa e ansiedade 78
Caso 9: Injusto, mas presente! 80
A voz dos pais 82
Caso 10: Como criar filhos por dúzia 83
Caso 11: Tratar criança como criança e não como um ente divino 88

Capítulo VI 91
Autoridade flexível 91
Caso 12: O trabalho de desespero 93

Capítulo VII 99
Envolver a criança na terapia 99
Metas e inimigos comuns 99
Caso 13: Definir um inimigo comum 101
Respeitar o rebelde 104
Caso 14: Uma dupla narrativa empática: respeitar o rebelde e o carcereiro 105
Caso 15: Uma narrativa empática num caso de ameaça de vida 109

Conclusão 114
Uma abordagem prática 114
Uma ponte teórica 114
Presença parental e autoridade baseada na força 115

Referências 117
Índice remissivo 120



Forma de pagamento

Forma de pagamento