PERDA - TRISTEZA E DEPRESSÃO (VOLUME III)

PERDA - TRISTEZA E DEPRESSÃO (VOLUME III)

Código: 9788533620643

Categoria: Infância


Autor: Jonh Bowlby

Tradução: Waltensir Dutra

Editora: Martins Fontes

Coleção: Psicologia e Pedagogia

Ano: 2004 - 3ª edição

Número de páginas: 536

Categoria Principal: Infância



R$108,90

até 2x de R$54,45 sem juros

2 unidades em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Em Perda o autor mostra como a criança e o adolescente reagem à perda de um dos genitores e compara estas reações com a de adultos que perdem o cônjuge ou um filho.

Agradecimentos XIII
Prefácio XVII

Parte I:
Observações, conceitos e controvérsias.
1- O trauma da perda 3
Prelúdio 3
O pesar na primeira e na segunda infâncias 5
Sofrem luto as crianças pequenas? Uma controvérsia 12
Desapego 17

2-O lugar da perda e do luto na psicopatologia 21
Uma tradição clínica 21
Idéias relativas à natureza dos processos
de luto sadio e luto patológico 22
Idéias que explicam as diferenças individuais
na reação à perda 31

3 - Estrutura conceituai 3 7
Teoria do apego: um esboço 37
Estressores e estados de tensão e aflição 41

4 -Um enfoque da defesa pelo processamento
da informação 45
Um novo enfoque 45
Exclusão da informação do processamento
Percepção subliminar e defesa perceptual
Etapas em que os processos de exclusão
defensiva podem operar 54
Eu ou eus 63
Algumas conseqüências da exclusão defensiva 69
Condições que promovem a exclusão defensiva 74
Exclusão defensiva: adaptativa ou mal-adaptativa 78

5 - Plano da obra 81

Parte II:
O luto dos adultos

6-Perda do cônjuge 8 7
Fontes 87
Quatro fases do luto 91
Diferenças entre viúvos e viúvas 112
Nota: detalhes sobre as fontes 115


7-Perda de um filho 123
Introdução 123
Pais de crianças com doenças fatais 124
Pais de crianças que nascem mortas ou que morrem cedo 135
Laços afetivos de diferentes tipos: uma nota 137

8-0 luto em outras culturas 139
Crenças e costumes comuns a muitas culturas 139
Luto por um filho adulto em Tikopia 146
Luto pelo marido no Japão 149

9 - Variantes com distúrbios 153
Duas variantes principais 153
Luto crônico 158
Ausência prolongada de pesar consciente 170
Localização inadequada da presença da pessoa perdida 181
Euforia 190

10-Condições que afeiam o curso do luto l
Cinco categorias de variáveis 195
Identidade e papel da pessoa perdida 197
Idade e sexo da pessoa enlutada 202
Causas e circunstâncias da perda 204
Circunstâncias sociais e psicológicas
que afeiam o enlutado 213
Evidências proporcionadas pela intervenção terapêutica 222

11 - Personalidades predispostas ao luto perturbado 229
Limitações dos dados 229
Predisposição a estabelecer relações angustiosas e ambivalentes 230
Compulsão à prestação de cuidado 234
Predisposição a afirmar independência dos laços afetivos 239
Conclusões experimentais 241

12 - Experiências infantis das pessoas predispostas
ao luto perturbado 243
Teorias tradicionais 243
Posição adotada 245
Experiências que predispõem ao apego angustioso
e ambivalente 247
Experiências que predispõem à compulsão
para cuidar 252
Experiências que predispõem à afirmação
de independência dos laços afetivos 254

13 - Processos cognitivos que contribuem para variações
na reação à perda 261
Uma estrutura para a conceituação dos
processos cognitivos 261
Tendências cognitivas que afeiam as reações à perda 265
Tendências que contribuem para o luto crônico 267
Tendências que contribuem para a ausência
prolongada de pesar 273
Percepções tendenciosas de confortadores potenciais 2 74
Tendências que contribuem para um resultado
saudável 276
Interação de tendências cognitivas com outras
condições que afeiam as reações à perda 2 77

14 - Tristeza, depressão e distúrbio depressivo 279
Tristeza e depressão 279
Distúrbio depressivo e experiência infantil 281
Distúrbios depressivos e sua relação com a perda: o estudo de George Brown 285
O papel dos processos neurofisiológicos 291

Parte III
O luto das crianças

15 - Morte de um dos pais na infância e adolescência 303
Fontes e plano de trabalho 303
O que é dito à criança, e quando 309
As idéias infantis sobre a morte 313

16 - Reações das crianças em condições favorável
O luto em duas crianças de 4 anos 315
Algumas conclusões experimentais 326
Diferenças entre o luto das crianças
e o luto dos adultos 332
Comportamento do genitor sobrevivente para com os filhos enlutados 334

17- Luto infantil e distúrbio psiquiátrico 339
Aumento do risco de distúrbio psiquiátrico 339
Alguns distúrbios para os quais contribui o luto infantil 346

18 - Condições responsáveis pelas diferenças de resultados 359
Fontes dos dados 359
Dados de levantamentos 361
Dados de estudos terapêuticos 366

19- Reações das crianças em condições desfavoráveis 369
Quatro crianças cujo luto foi malsucedido 369
Peter, 11 anos quando o pai morreu 370
Henry, 8 anos quando a mãe morreu 377
Visha, 10 anos quando o pai morreu 384
Geraldine, 8 anos quando a mãe morreu 391

20 - A desativação e o conceito de sistemas segregados 399

21 - Variantes perturbadas e algumas condições
que contribuem para elas 405
Angústia persistente 406
Esperanças de reunião: desejo de morrer 410
Acusação e culpa persistentes 415
Hiperatividade: explosões agressivas e destrutivas 418
Compulsão para cuidar e autoconfiança compulsiva 423
Euforia e despersonalizaçâo 430
Sintomas identificadores: acidentes 436

22 - Efeitos do suicídio de um genitor 443
Proporção de morte de genitores por suicídio 443
Resultados de levantamentos 444
Resultados de estudos terapêuticos 446

23 - Reações à perda no terceiro e quarto anos 455
Questões pendentes 455
Reações em condições favoráveis 456
Reações em condições desfavoráveis 463

24 - Reações à perda no segundo ano 481
Um período de transição 481
Reações em condições favoráveis 482
Reações em condições desfavoráveis 486

25 - Reações de crianças pequenas à luz do
desenvolvimento cognitivo inicial 497
Desenvolvimento do conceito de permanência da pessoa 497
O papel da permanência da pessoa na determinação das reações à separação e perda 507

Epílogo 515

Referências bibliográficas 517



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento