PSICANÁLISE, LITERATURA E GUERRA (ARTIGOS 1972-1995)

PSICANÁLISE, LITERATURA E GUERRA (ARTIGOS 1972-1995)


Livro com as páginas amareladas, devido o ano de edição.

Autor: Hanna Segal

Organização e Introdução de John Steiner

Tradução: Eliana Bastos Neves / Francisca Vieitas Vergueiro Vonk / Mariangela Mendes de Almeida Pinheiro

Revisão da tradução: Haroldo Pedreira

Coleção Nova Biblioteca de Psicanálise (27)

Editora: Imago

Ano: 1998

Nº págs: 192

Categoria principal: Melanie Klein



R$57,00

até 2x de R$28,50 sem juros

4 unidades em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Vários temas elaborados nos trabalhos da autora são retomados. Dois deles fazem a conexão entre os temas, conferindo unidade ao livro: a utilidade clínica do conceito de instinto de morte e a relação entre a fantasia e realidade.

Agradecimentos 11

Introdução John Steiner 13


Parte Um: Psicanálise clínica

1. Sobre a utilidade clínica do conceito de instinto de morte 27

2. Fantasia e realidade 37

3. Sobre o simbolismo 51

4. Um sistema delirante como defesa contra a recorrência de uma situação catastrôfica 59

5. O desenvolvimento infantil primitivo refletido no processo psicanalítico: passos para a integração 73

6. Algumas implicações clinicas do trabalho de Melanie Klein: emergindo do narcisismo 83

7. O complexo de Édipo hoje 95

8. Ansiedade paranôide e paranôia 105

9. O término: exalando suor 113

10. Usos e abusos da contratransferência 121


Parte Dois: Literatura e política

11. Joseph Conrad e a crise da meia-idade 133

12. Salman Rushdic e o mar de histôrias: Uma fábula não muito simples sobre criatividade 143

13. O silêncio ô o verdadeiro crime 153

14. De Hiroshima à Guerra do Golfo e depois: expressões sociopolíticas de ambivalência 167

Referências bibliográficas 179

índice de nomes 185

índice de assuntos 187


 



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento