A SEGUNDA MORTE DA ÓPERA

A SEGUNDA MORTE DA ÓPERA

Código: 9788577240494 (CO)


Autor: Slavoj Zizek, Mladen Dolar
Tradução: Manuella A. Gómez
Editora: Cia de Freud
Ano: 2014
Número de páginas: 288
Categoria Principal: Lacan

leia mais

R$65,00

até 2x de R$32,50 sem juros

2 unidades em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Trata-se de uma exploração apaixonada da ópera, o gênero, as suas obras-primas, bem como a natureza da morte. Usando um deslumbrante conjunto de ferramentas, Slavoj Zizek e o coautor Mladen Dolar exploraram as compulsões estranhas que dominam personagens em Mozart e em Wagner, bem como nossos próprios desejos de morrer e de ir à ópera.
Óperas são sobre o sentido do amor e da vida, e também dizem muito sobre o sentido da morte. A própria ópera como forma, porém, pode ter morrido. Afirma-se que as últimas grandes óperas são as escritas por volta de 1900.
Mas o crítico psicanalista e filósofo Slavoj Zizek é rápido em assinalar que 1900 é também o ano em que Freud inventa a psicanálise. Pode ser uma coincidência? A segunda morte da ópera é uma apaixonada exploração da ópera- o gênero, suas obras-primas, e a natureza da morte. Usando uma coleção fascinante de ferramentas, Slavoj Zizek e seu co-autor Mladen Dólar exploram as estranhas compulsões que dominam os personagens em Mozart e em Wagner, assim como nossos próprios desejos de morrer e de ir à ópera.

ÍNDICE

SLAVOJ ZIZEK E MLADEN DOLAR
INTRODUÇÃO: POR AMOR À ÓPERA 7

MLADEN DOLAR / SE A MÚSICA FOR O ALIMENTO DO AMOR 11
O nascimento da ópera a partir do espírito do absolutismo 15
Acheronta movebo 19
A lógica da misericórdia 33
Opera buffa 38
Sintaxe 43
Die Entfohrung aus dem Serail 49
Figaro 54
Don Giovanni 62
A Ópera na filosofia: Mozart e KierkegaardI 67
La femme machine 76
A máquina apaixonada 80
Um filósofo na ópera 85
Máquina e gozo 89
O mito racionalista do Iluminismo 93
Ele é um homem - mais do que isso, ele é um príncipe 101
Três continuações 110
SLAVOJ ZIZEK / EU NÃO COMANDO MEUS SONHOS 13
A pulsão de morte e o sublime wagneriano 135
A escolha forçada 141
A rejeição 146

Capítulo 1 Mais profundo do que jamais pensou o dia 153
Os E-se 153
A viagem de Tristão às profundezas da noite 160
Transgressão? Não, obrigado! 164
A política sexualizada de Wagner 169
A faixa de Mõbius 174

Capítulo 2 A eterna ironia da comunidade 187
Wagner com Kierkegaard 187
O riso de Kundry... 193
... e o seu beijo 200
O feminino versus mulher 207
Interlúdio / O excesso feminino 223

Capítulo 3 Corra, isolda, corra 241
O Tristão do ciberespaço 241
A manhã seguinte 252
Grasna, pia, resfolega e arfa 257
As chamas separadas 262
Chega de correr 266

BIBLIOGRAFIA 275



Forma de pagamento

Forma de pagamento