COMUNICAÇÃO E CULTURA NA ERA GLOBAL - SEMINÁRIO 1997

COMUNICAÇÃO E CULTURA NA ERA GLOBAL - SEMINÁRIO 1997

Código: 9788587727121 (CO.)

Categorias: Lacan / Lacan

Marca: Novamente


Autor: M.D. MAGNO
Editora: NOVAMENTE
Ano: 2005
ISBN: 8587727125
Número de páginas: 408
Peso: 674 gramas
Categoria principal: Lacan

leia mais

R$62,40

até 2x de R$31,20 sem juros

2 unidades em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

1.AGNUS DEI

Considerações sobre comunicação, cultura e globalização a partir do problema da modernidade - Apresentação das bases conceituais da Nova Psicanálise - Esclarecimento sobre a ideia de transcendência imanente.15


2. ALEI / REVIRÃO

Explicação do princípio de catoptria - Construção topológica do Revirão - Revirão como modelo de operação da mente -Apresentação dos registros de recalque: Originário, Primário e Secundário - Recalque como princípio de entendimento da cultura.35


3. A ORDEM IMPLÍCITA

Dinâmica do recalque a partir do Revirão - Recalque Originário como possibilidade de reviramento - Recalque Primário e Secundário como impossibilidade modal de reviramento - Primário é modelo para as formações do Secundário - Secundário:possibilidade de transcrição do Primário - Ordem implícita dos recalques como hierarquia entre os registros Primário, Secundário e Originário.55


4. O CREODO CULTURAL l

Decantação do Secundário produz neo-etologia - Ordem implícita dos recalques impõe creodo cultural ou caminho obrigatório - Introdução à teoria dos Cinco Impérios - No Primeiro Império (dAMÃE) Primário é referência sintomática de vinculação - No Segundo Império (dOPAl) passagem de Primário a Secundário é referência sintomática de vinculação - No Terceiro Império (dOFILHO) Secundário é referência sintomática de vinculação - Interdição do incesto é invenção do Neolítico. 71


5. O CREODO CULTURAL II

No Quarto Império (DOESPÍRlTO) passagem do Secundário ao Originário é referência sintomática de vinculação - Fundação de Quarto Império é fundação de Modernidade - Características do Quarto Império - Quinto Império (do AMÉM) tem como referência o Originário - Questões sobre destemporalização no Quarto Império.89


6. OESPÍRITO, AMÉM

Fundamento místico do pensamento e experiência de eternidade - Questões sobre autonomia e independência - Exame da oposição holismo x individualismo - Proposição de soberania da Idioformação (individuholismo) - Ética e política segundo a Nova Psicanálise. 107


7. ESTRATOS DE FORMAÇÕES CULTURAIS

Distinção entre renúncia na sociedade de castas e indiferença - Proposição dos Estratos das Formações - Estrato Recalque explica creodo antrópico - Estrato Pulsão (Haver desejo de não-Haver) define sexualidade - Sexo da Morte, Sexo do Haver, Sexo Consistente e Sexo Inconsistente - Questão dos estilos (Maneiro, Clássico e Barroco) a partir dos sexos.125


8. OS SEXOS DO HAVER

Crítica aos conceitos de falo e castração - Apresentação das fórmulas quânticas de Lacan - Redução dos conceitos de falo e castração à A LEI Haver desejo de não-Haver - Retomada dos sexos a partir dALEl.
145


9.0 ESTRATO NOSOLÓGICO

Estrato nosológico decorre da ordem implícita-Ampliação do conceito de fixação - Entendimento vetorial das formações segundo a ordem implícita - Neurose é movimento estacionário de vetorização - Aspectos da dinâmica do recalque na neurose. 163


10.NOSOGRAFIA

Retomada da neurose a partir dos graus de reificação - Fundação mortiça: positividade genérica do polimorfismo - Morfose é movimento progressivo de vetorização- Ordem da morfose implica vontade de legiferação - Distinção entre perversidade e perversão - Avesso da perversidade é fobia - Psicose é movimento regressivo de vetorização -Hiper-recalque como terceiro grau de reificação - Apresentação da tanatose e da psicossomática.181


11.0 ESTRATO ALTER/EGO

Nota sobre o verbete Brésil do Dictionnaire de Ia Psychanalyse - Estrato Alter/Ego é consideração da comunicação entre formações por efeito de hiperdeterminação - Homogeneidade e heterogeneidade nas formações do Haver - Perguntas e respostas sobre temas desenvolvidos no primeiro semestre do seminário. 201


12.0 GLOBO DA MORTE

Globalização como tentativa de apagamento de fronteiras e recrudescência sintomática - Creodo cultural é consideração sintomática das emergências - Globalização como abstração é emergência de Quarto Império - Para psicanálise movimento de indiferenciação suscita recrudescência das formações - Diagnóstico da insuficiência neo-liberal em globalizar o mercado. 221


13.COMO-ÚNICA-AÇÃO

Transformática situa Nova Psicanálise como teoria genérica da comunicação ou metapsicanálise - Conceito de transa ou transação é princípio de entendimento dos processos de vinculação - Vínculo Absoluto ou Originário; vínculos secundários (suspensivo e neo-etológico); vínculos primários - Redução de transferência, transa e comunicação à ideia de Transe. 241


14. TRANSAR: TRANSIR

Acepções do verbo transir - Entendimento topológico do transir - Transa é Revirão - Transa entre formações suspende embargo das resistências - Definição de informação, consciência, conhecimento e sabedoria. 257


15. A RESPIRAÇÃO DOESPÍRITO

Comentários sobre o Simpôsio Comunicação e Cultura na Era Global (12 e 13 SET) - Condições de instalação do Quarto Império e seus embargos - Dois problemas para a contemporaneidade: sustentação da palavra dada e regime da paranôia -Entendimento do caso Aimée como paranóia de auto-afirmação. 275


16.SOLITARIEDADES I

Vínculo Absoluto e regime de solitariedade como referência para as
vinculações - Crítica à concepção de imperativo na ética - Ética da Nova Psicanálise é encaminhamento progressivo ao Cais Absoluto - Análise da junção de Kant com Sade na tese lacaniana sobre ética.
293


17.SOLITARIEDADESI1

Análise da máxima lacaniana não abrir mão de seu desejo - Hipótese do
fundamento psicôtico do enunciado legal - Reconhecimento e suspensão de morfose e psicose nALEI Haver desejo de não-Haver - Referência da psicanálise é o analista. 311


18. BRASIL, MOSTRA TUA CARA I

Considerações sobre a recrudescência cultural - Entendimento da cultura brasileira a partir dos estratos - Estrato pulsão e hipótese do Brasil maneirista. 329


19. BRASIL, MOSTRA TUA CARA II

Estrato recalque e vocação brasileira para Quarto Império - Macunaísmo é elemento maneiro da cultura brasileira - Análise da sintomática querer levar vantagem em tudo - Equivalência entre capital e pulsão: economia pulsional. 341


20. BRASIL, MOSTRA TUA CARA III

Estrato Alter/Ego e heterofagia da sintomática brasileira - Síndrome do
Mazombo como face negativa da heterofagia - Descrição das vertentes
obsessiva e histérica do mazombismo - Heterofagia e mazombismo: caráter nosológico nacional - Exemplos de afirmação da sintomática brasileira:VilIa-Lobos, Guimarães Rosa, Glauber Rocha.357


21. BRASIL. MOSTRA TUA CARA IV

Retomada do Estrato nosológico: neurose, morfose e psicose - Estrato
nosológico e base sintomática (heterofagia/mazombismo) - Distinção entrebase sintomática e sua apropriação nosológica - Jeitinho brasileiro é sintoma maneiro - Reiteração da tese sobre o Maneirismo.373


22. CONCLUSÃO

Resumo das questões apresentadas no seminário - Indicações para uma teoria generalizada da comunicação - Discussão sobre comunicação entre os registros Primário e Secundário.387


ENSINO DE MD MAGNO 403



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento