CAUSALIDADE E DESENCADEAMENTO NA CLÍNICA PSICANALÍTICA

CAUSALIDADE E DESENCADEAMENTO NA CLÍNICA PSICANALÍTICA

Código: 9788539102259

Categoria: Lacan

Marca: Annablume


Autor: Ana Paula L. Gianesi
Editora: Annablume
Ano: 2011
Número de páginas: 356
Categoria Principal: Lacan

leia mais

R$69,21

até 2x de R$34,61 sem juros

1 unidade em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Pois do extenso temário epistemológico há este ponto capital que é a teoria da causalidade. Causalidade detalhada pelo trabalho de Ana Paula Gianesi, em cada um dos grandes casos de Freud e de Lacan. Em Lacan a teoria freudiana das quatro causas se desdobra e ramifica, como nos mostra o brilhante trabalho de Ana Paula, entre a noção de determinação, desenvolvida em torno e em dependência com a teoria do significante, e a teoria propriamente da causa, conexa da noção de objeto a. Mas o mérito principal desta verdadeira pesquisa de fontes e exame de argumentos, é mostrar como o problema da causalidade é estratificado na teoria psicanalítica porque esta tem que explicar tipos específicos de transformação verificados em sua prática clínica. Espero que o leitor leve tão a sério esta pergunta tão simples quanto essencial, assim como Ana Paula levou ao extremo a investigação deste pequeno detalhe clínico... essencial.

Do prefácio de
Christian Ingo Lenz Dunker.

Sumário

Prefácio 13
Christian Ingo Lenz Dunker

Apresentação 19
Raul Pacheco

Introdução 25

CAPÍTULO 1: APRESENTAÇÃO DO DESENCADEAMENTO EM FREUD 35
1.1. Primeiras considerações 35
1.2. Anna O: o trauma sexual e o desencadeamento de sintomas na transferência 41
1.3. Sra. Emmy: o fator quantidade e a manutenção de sintomas 43
1.4. Miss Lucy e o momento traumático real 46
1.5. Katharina: o intervalo de incubação, o sintoma e a angústia 49
1.6.Elizabeth:a histérica e o pai 51
1.7. Dora: as causas, os motivos e as razões das formações de sintomas 55
1.8. O desencadeamento na neurose obsessiva 72
1.9. Hans: uma fobia infantil 84
1.10. O Homem dos Lobos: uma neurose infantil? 88
1.11. O desencadeamento na psicose 101
1.11.a) Schreber 101
1.11.b) Um caso de paranóia e o estalido 108
1.12. A Jovem Homossexual: a constituição sexual e o ato suicida 109
1.13. Dostoievski e o parricídio: a bissexualidade inata, o superego sádico e o susto 118

CAPÍTULO 2: CAUSALIDADE E DETERMINAÇÃO 129
2.1. Considerações iniciais 130
2.2. O significante e a determinação simbólica 142
2.3. -2.4. A metáfora paterna 151
2.5. O traço: exemplo da causalidade negativa 158
2.6. O traço e a referência matemática 162
2.7. O significante: a causa material do sujeito 167
2.8. O significante causa de gozo 171
2.9. O significante e a letra 173
2.10. Das Ding, acoisa e a causa 177
2.11. Objeto a causa de desejo 181
2.12. A fantasia, causa de sintomas- 191
2.13. Alienação e separação 202
2.14. O Cogito e o Wo Es Wár freudiano 208
2.15. O inconsciente revisto 213

CAPÍTULO 3: O DESENCADEAMENTO NA NEUROSE 219
3.1. O Homem da Areia e a angústia 219
3.2. Dora: a histeria revisitada 225
3.3.a. A Jovem Homossexual: a frustração e a mostração da fantasia 232
3.3.b. A Jovem Homossexual, a angústia e a
passagem ao ato 239
3.4. Hans: a angústia e o objeto fóbico 242
3.5. Homem dos Ratos - autômaton e tique 252

CAPÍTULO 4: O DESENCADEAMENTO NA PSICOSE 265
4.1. Aimée 265
4.2. Serguei Constantinovitch Pankejeff - A Verwerfong e o Homem dos Lobos 275
4.3. Schreber: a abolição interna e o retorno desde fora 297
4.4. O caso de paranóia 310
4.5. Joyce, o sinthorna 311
4.6. A identificação ao sinthoma 322

CONSIDERAÇÕES FINAIS 329

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 345



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento