O AMOR NA CANÇÃO - UMA LEITURA SEMIÓTICA-PSICANALÍTICA

O AMOR NA CANÇÃO - UMA LEITURA SEMIÓTICA-PSICANALÍTICA

Código: 9788528302950

Categorias: Lacan / Lacan


Livro com algumas manchinhas amarelas nas laterais, devido ao ano de edição.
Autor: DEISE MIRIAN ROSSI
Editora: CASA DO PSICÓLOGO
Ano: 2003
Número de páginas: 151
Categoria principal: Psicanálise, Art

leia mais

R$52,00

até 2x de R$26,00 sem juros

1 unidade em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

O que o leitor encontrará neste livro é, antes de tudo, um texto belo que nos faz pensar no dom da fala. Mas não é só isso. Fala-se aqui daquilo que desde sempre e para sempre nos cativa: o amor, que está situado na voz da canção, essa fonte inesgotável para se entoar, sussurrar e confidenciar sentimentos amorosos que, de tão assoberbantes, o coração fica pequeno demais para conter.
Para falar dos oxímoros do amor, a autora lança mão da psicanálise, campo que, junto coma poesia e a canção, toma o amor em seus braços. O recorte psicanalítico encontrado por Rossi para trabalhar seu objeto está nos três registros que Lacan chamou de registros essenciais da realidade humana e que, como tal, constituem-se em categorias conceituais fundamentais para se estudar os enigmas e dilemas do psiquismo humano: os registros do imaginário, simbólico e real.
Como é devidamente enfatizado pela autora, seu estudo não visa psicanalisar as canções. Em princípio, a música não é, em si, objeto da psicanálise. Entretanto, amalgamadas à substância viva do som, as letras das canções levam os grãos da voz a tocar pontos que vão mais além do sentido. Assim, amor e canção irmanam-se na mira daquilo que excede, o que faz da canção eco privilegiado daquilo que a psicanálise escuta na clínica: a demanda afetiva humana.
Enfim, um belo e denso entremeio da psicanálise com a música - som, voz, sentido e aquilo que escapa irremediavelmente ao sentido - é do que o leitor encontrará neste livro, no andamento preciso de uma autora que toma as rédeas do discurso com destreza teórica, sensibilidade à flor da pele e beleza nas palavras.

INTRODUÇÃO 1 9

1- O SIMBÓLICO, O IMAGINÁRIO, O REAL E A CANÇÃO DE AMOR. 23
Índice amoroso: uma canção. ... . . . . . .. 23
Registros do amor . . . . . . . ... . . . . . .. 32
Imaginário . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . .. 33
Simbólico. . . . . . . . . . . .. . . . . . .. 37
O contorno da pulsão . .. . . . . . . .. 41
Amor e falta. . . . . . . .. . . . . . . .. 45
Amor-desejo. . . . . . . . .. . . . . . . . . .. 48
Processo metafórico e metonímico . . . . . . . . . .. 51
Real. . . . . . . . . . . . .. . . . . . .. 57
Perda amorosa 61

11 - MÚSICA E PSICANÁLISE 65
Nota Azul . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . .. 67
O Outro da música . . . . . . . .. . . . . . . . . .. 72
Pulsão da escuta . . . . . . . . .. . . . . . . .. 73
A música e a falta . . . . . . .. . . . . . . . . . .. 75
A escuta nostálgica . . . . . . .. . . . . . . . . .. 77
O som e o (sen)tido . . . . . . .. 80
O sentido do som . . . . . . . . . . . . . . . . . .. .. 83
Os três registros e as canções de amor . . .. . .. 88

111 - ANÁLISE DAS MÚSICAS. 95
Doce presença 96
Todo sentimento. . . . . . . .. . . . . . . . .. 103
Eu te amo. . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . .. 108
Nuvem negra . . . . . . .. . . . . . . . . . . .. 114
Porto. . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . .. 120
Metades. . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . . .. 123

CONCLUSÃO. 129
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS. 135
BIBLIOGRAFIA 141
DISCOGRAFIA 145
GLOSSÁRIO. 147



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento