JOVENS VIOLENTOS - QUEM SÃO. O QUE PENSAM, COMO AJUDA-LOS?

JOVENS VIOLENTOS - QUEM SÃO. O QUE PENSAM, COMO AJUDA-LOS?

Código: 9788535605075

Categoria: Adolescência

Marca: Paulinas


Autor: FILIPPO MURATORI

Coleção: CAMINHOS DA PSICOLOGIA

Editora: PAULINAS

Ano: 2007

Número de páginas: 209

Categoria Principal: Adolescência



R$31,80

até 7x de R$5,10

1 unidade em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Esta obra coloca em discussão e analisa um problema bastante atual - a violência praticada por jovens -, apresentado na mídia sob lentes que ampliam sua importância e provocam indignação e medo. Perplexa diante de tantas notícias estarrecedoras, a sociedade se pergunta: O que leva um jovem a comportamentos agressivos e a atos extremos de violência que culminam, não raro, em homicídos? Quem são esses jovens? Há esperança para eles?

Para tentar responder a essas questões, o autor começa desfazendo uma série de preconceitos e lugares-comuns ligados à percepção de um aumento da violência nas novas gerações. Especialista em neuropsiquiatria infantil, ele busca na origem dos distúrbios neuropsiquícos as explicações para a agressividade - um fenômeno muito complexo, nem sempre sinônimo de violência, nem sempre ligado a um diagnóstico psiquiátrico, mas certamente agravado pela interação entre sujeito e ambiente.

Segundo Filippo Muratori, são duas as dimensões psicopatológicas dos jovens violentos: a impulsividade (relacionada às dificuldades cognitivas) e a insensibilidade/frieza (relacionada à busca de sensações, grandiosidade e falta de empatia, típicas dos distúrbios narcisistas). Diante disso, é fundamental que todos os envolvidos no desenvolvimento da criança - família, escola e comunidade - empenhem-se em compreender essa realidade para prevenir a violência, quando for possível, ou tratar os indivíduos, quando for necessário. Sem dúvida não é algo simples, mas, depreende-se da leitura desta obra que é um modo muito mais eficaz de reduzir as taxas de criminalidade do que o julgamento sumário de toda uma geração e a detenção de jovens em instituições sem condições de tratamento adequado.

Capítulo I - A violência juvenil está aumentando? 5
Os jovens violentos são doentes? 8
As diversas faces da violência 10
Rapazes e moças violentos 16
Violência virtual e violência real 19
A reflexão 22

Capítulo II - As raízes da agressividade 25
O gene da violência 27
Existem estruturas cerebrais responsáveis pelo
comportamento violento? 36
Os neurotransmissores 42
Bases cognitivas da agressividade 44
Das teorias etológicas às psicodinâmicas ..46
Por uma teoria unitária 50
Compreender a mente do outro 54

Capítulo III - Dois tipos de agressividade 59
Agressividade afetiva e agressividade predatória 59
Um instrumento de avaliação 62
Do grupo ao bando 67
O bulismo 72

Capítulo IV - Por que alguém se torna violento: 75
Violência e identidade em crise 78
A tendência para agir 80
Normalidade e patologia 83
Fatores de risco, fatores de proteção e resiliência 84
O temperamento: crianças difíceis e crianças
endurecidas 89
As funções executivas 92
Por que os homens são mais violentos? 95
Fatores de natureza social e familiar 96
O papel dos pais 98
Afeição desorganizada e maus-tratos .102

Capítulo V - Os jovens violentos foram crianças
violentas: 107
Os antecedentes da violência 107
Continuidade e descontinuidade 108
Jogos violentos 111
E depois? 116

Capítulo VI - Agressividade e distúrbios
psicopatológicos 121
Existe uma agressividade normal? .121
O distúrbio da conduta 123
Classificar 126
O distúrbio da conduta está, muitas vezes, associado a outros distúrbios 133
Os distúrbios da personalidade 135
Jovens borderline e jovens narcisistas 137
Narcisismo normal e distúrbio narcisista
da personalidade 142

Capítulo VII - Avaliar 149
A história de Pierre 149
Falar com um jovem violento 151
As escalas de avaliação 159

Capítulo VIII - É possível curar: 165
O grilinho na cabeça 165
Nothing works 170
O papel da psicanálise 171
O trabalho em rede 172
Ajudar a família 176
Modificar o estilo cognitivo e afetivo do jovem 182
É lícito usar psicofármacos? 185
Além do conceito de terapia 190
Curar a escola? 194
Tratamento ou prevenção? 197

Epílogo - Não se sabe nada sobre as crianças 205
Para saber mais 207



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento