O SUJEITO NA PSICANÁLISE DE FREUD A LACAN - DA QUESTÃO DO SUJEITO AO SUJEITO EM QUESTÃO

O SUJEITO NA PSICANÁLISE DE FREUD A LACAN - DA QUESTÃO DO SUJEITO AO SUJEITO EM QUESTÃO

Código: 9788537801208

Categorias: Lacan / Lacan

Marca: Jorge Zahar


Autor: ANTONIO GODINO CABAS
Editora: JORGE ZAHAR
Ano: 2010 - 2ª EDIÇÃO
Número de páginas: 253
Categoria Principal: Lacan

leia mais

R$94,90

até 2x de R$47,45 sem juros

1 unidade em estoque.

Em estoque

Compre com segurança

Compartilhe

Numa época em que se diz que o surgimento de novos sintomas diante das pressões do mundo contemporâneo provaria que o homem mudou, o psicanalista Antonio Godino Cabas faz uma pergunta essencial: mas, afinal, o que é o sujeito? Pode a subjetividade se apresentar sob novas formas com o passar dos séculos? Tais questões remetem ao fundador da psicanálise, Sigmund Freud. Curiosamente, em toda a sua vasta obra sobre as engrenagens da mente e as transformações do ser, há apenas um parágrafo em que a noção de sujeito aparece de modo explícito. Um único parágrafo! No entanto, ainda que implícita, essa noção atravessa a doutrina analítica como um de seus principais fundamentos. Esse livro reconstrói o caminho percorrido para elaborar a definição do sujeito no discurso analítico. Trata-se, pois, da história de um conceito. E, embora se detenha em Freud e Lacan, aborda as concepções de diversos pensadores que refletiram sobre o tema - entre eles Descartes, Nietzsche, Heidegger e Foucault.

Prólogo ...............................9

Introdução: A questão........................13


Parte l Freud e a questão do sujeito ..................................... 19

1. Em Freud .................................................... 21

A nota de Strachey, 21 - O texto freudiano, 22 - O comentário de Lacan, 23


2. Sobre Freud ................................... 26

Sua obra e o século, 26 - A obra e seu legado, 28


3. Freud e a antecipação do sujeito .................................... 30

Tornar consciente o inconsciente, 30 - O desejo inconsciente..., 32 .
...e o insuportável, 35 - A questão subjetiva, 39


4. Freud, a pulsão e o sintoma ..................... 42

Tornar consciente... o inconsciente, 43 - O sintoma e a pulsão, 46 -
Para uma analítica do sintoma, 49-0 sujeito em questão, 51 - Do sintoma à pulsão: uma nota sobre o sujeito, 52


5. O conceito de pulsão e os avatares da vida pulsional ............. 55

A pulsão e sua função de causa, 56 - A estrutura pulsional, 58 -
Uma nota epistêmica, 61 - Algumas notas freudianas sobre o tema, 64 - A forma da pulsão, 67 - A propósito da gramática e acerca da torção, 70


6. O Isso e o Eu ..............................74

Os antecedentes clínicos, 75 - Acerca da repetição, 77 - O imperativo
da repetição e o Isso, 80 - O Isso e a divisão da personalidade psíquica, 83


7. Para concluir: uma pontuação ..........................87

Um esboço, 87 - Uma nota, 90 - Uma pontuação, 91


Parte II Lacan e o sujeito em questão...............................95


8. Situação da psicanálise em 1950..................................97

Medicalização e análise leiga, 98 - Uma advertência crítica, 102 -
Metafísica e filosofia política, 104 - Os dois campos, 112


9. Dos antecedentes.................................................115

A função do Eu, 118 - Da psicanálise e da criminologia, 122


10. A retificação subjetiva .......................................128

A intervenção, 129 - Sobre a transferência, 132 - Do que ressoa na transferência, 135 - Do sujeito em questão, 137


11. A assunção subjetiva............................................................140

A cisão de 1953, 140 - A primazia do simbólico, 142 - Dora, o algoritmo e a questão, 145 - A assunção subjetiva e a subjetivação, 147 - O sujeito do desejo, 152


12. A realização do sujeito e a razão socrática.................................155

Sócrates com Freud, 155 - Sócrates com Lacan, 158 . A circunstância, 163


13. De Sócrates a Lacan: um passo ...............165

Da transmissão socrática, 165 - Uma nota sobre o des-ser, 167 . Do semblante, 169


14. O impasse na formalização...............................172

A psicose: uma exceção, 173 - A relação de objeto: uma objeção, 181 -O impasse em questão, 189


15. Do real em causa.............................197

O real na ciência, 199 - Do real na psicanálise..., 202 - ...e a função da causa, 208


16. Do sujeito, enfim, em questão ..................216

Da subversão, 218 - Da materialidade significante, 220 - Da causa real, 223 - A modo de conclusão, 227


17. Para concluir: uma nota de atualidade.........................230

Os novos sintomas, 230 - Os novos sintomas e a contemporaneidade, 233 - Do novo sujeito, 235


Notas ..............................................238


Bibliografia ......................................249


Agradecimentos ..................255



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento