HISTÓRIA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE PSICANÁLISE DO RIO DE JANEIRO - SUAS ORIGENS E FUNDAÇÃO

HISTÓRIA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE PSICANÁLISE DO RIO DE JANEIRO - SUAS ORIGENS E FUNDAÇÃO

Código: 2307723

Marca: Imago


Organização: MARIALZIRA PERESTRELLO
Editora: IMAGO
Ano: 1987
Coleção: SÉRIE ANALYTICA
Número de páginas: 121
Categoria Principal: Teoria Psicanalítica

leia mais

item indisponível0 unidades em estoque.
  Avise-me quando disponível

Não disponível

Compre com segurança

Compartilhe

O Rio de Janeiro conta com duas entidades pertencentes à Associação Psicanalítica Internacional: a Sociedade Psicanalítica do Rio de Janeiro, fundada em 1959, conhecidas como “a Psicanalítica” e “a Brasileira”.

O presente volume refere-se aos primórdios da Psicanálise no Brasil, à origem das duas Sociedades, detendo-se sobretudo nos dados referentes aos grupos que constituíram a futura Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro.

No primeiro capítulo, Primeiros encontros com a Psicanálise – Os Percursores no Brasil (1899-1937), resumo de um trabalho de pesquisa histórico-bibliográfica realizado por Marialzira Perestrello, encontra-se extensa referência a cursos e artigos daqueles autodidatas que divulgaram entre nós as ideias de Freud e seus discípulos, antes de qualquer movimento psicanalítico organizado e institucionalizado. É frisado como marco importante da história da Psicanálise no Brasil a chegada, em São Paulo, da Dra. Adelheid Koch – psicanalista alemã – e o início, em 1937, das primeiras análises denominadas didáticas.

O segundo e o terceiro capítulos, também da mesma autora, referem-se a todos os passos dados por um grupo de idealistas para o início de um movimento psicanalítico nos moldes da Associação Psicanalítica Internacional. De concreto ocorreu a ida de quatro médicos para frequentar o curso do Instituto da Associação Psicanalítica Argentina e, pouco depois, a iniciativa de outros em fundar o Instituto Brasileiro de Psicanálise, trazendo dois analistas estrangeiros – Dr. Mark Burke e Dr. Werner Kemper -, que tomaram cerca de vinte pessoas para análise, com finalidade didática.

A princípio, o Dr. Burke, o Dr. Kemper e respectivos analisandos trabalharam em harmonia, porém posteriormente, em virtude de algumas divergências, uma separação se impôs. Torna-se, então, nítida a distinção entre “o grupo de Burke”, “o grupo de Kemper” e “o grupo Argentina”. São narradas as vicissitudes desses primeiros tempos de competição, rivalidade e, também, de inegável esforço e idealismo por parte da grande maioria.

Alguns médicos, após a formação analítica em Londres, chegam ao Rio e aproximam-se dos analisandos de Burke e dos analistas qualificados na Argentina.

O quarto capítulo, de autoria de Mario Pacheco de Almeida Prado, Walderedo Ismael de Oliveira e Marialzira Perestrello, história os entendimentos havidos com a Sociedade Brasileira de Psicanálise em São Paulo – pioneira no Brasil – para a fundação de um segundo Grupo de Estudos, no Rio, constituído por “ingleses”, “argentinos” e “burkianos, que é reconhecido pela API em 1957. São descritos seu funcionamento e atividades científicas. Aos onze fundadores do Grupo virão se juntar “mais um inglês” e duas analistas do antigo grupo de Kemper.

No quinto capítulo, Mario Pacheco de Almeida Prado traz dados referentes ao reconhecimento, a 28 de junho de 1959, pela API, e à fundação legal, a 9 de dezembro do mesmo ano, da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro. Eram 14 analistas, todos já qualificados: Alcyon B. Bahia, Danilo Perestrllo, Décio S. de Souza, Edgard G. de Almeida, Henrique Mendes, Inaura Carneiro, Leão Vetter, João Cortês de Barros, Luiz Werneck, M.T.M Lyra, Marialzra Perestrello, Maria Pacheco de Almeida Prado, Pedro F. Ferreira, Walderedo Ismael de Oliveira de Zenaira Aranha.

Um apêndice referente a dados biográficos da boa ideia dos autores e de outros fundadoes.

O período de funcionamento a partir da Fundação até a atualidade deverá ainda se historiado.

PREFÁCIO ....................................... 7


INTRODUÇÁO .................................... 9


I. PRIMEIROS ENCONTROS COM A PSICANÁLISE - OS PRECURSORES NO BRASIL (1899 - 1937)
(Marialzira Perestrello) ............................ 12


II. TENTATIVAS PARA OBTER UMA FORMAÇÃO
(Marialzira Perestrello) ............................ 35


III. PERÍODO PRÉ-INSTITUIÇÃO OFICIAL
(Marialzira Perestrello} ............................ 40


IV. O GRUPO DE ESTUDOS .......................... 52


1. Entendimentos preliminares com a Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo
(Mario Pacheco de Almeida Prado e Walderedo Ismael de Oliveira) ............... 52

2. Reconhecimento pela API. Funcionamento administrativo e atividades científicas (Marialzira Perestrello} ......... 54


V. A SOCIEDADE BRASILEIRA DE PSICANÁLISE DO RIO DE JANEIRO. RECONHECIMENTO PELA API, TRÂMITES LEGAIS E FUNDAÇÃO
(Mario Pacheco de Almeida Prado) .............. 65


OS FUNDADORES ................................ 68


CONSELHO ATUAL ................................ 121



RECEBA NOSSAS OFERTAS
E LANÇAMENTOS

Forma de pagamento

Forma de pagamento